E se...?




Eu aceito Augustus. Eu aceito.
Senti o meu coração disparar descontroladamente. Mesmo o Augustus não estando aqui, em carne e osso, eu podia senti-lo. Ele ainda fazia parte da minha vida, minha história. Ele me mudou, levou-me a novas descobertas, realizou algo em que eu achava impossível.
Antes de eu conhece-lo, achava que a minha vida era sem cor, sem sentido. Eu estava enganada. Ele me fez ver que a vida não é assim. A cada ano em que se passam, novas coisas são descobertas e, se não procurarmos, nunca iremos achar.
Mesmo que ele tivesse partido, ele me transmitia uma emoção, uma alegria ao pensar em cada minuto em que passamos juntos. Sonhei com o sorriso torto dele, com os olhos azuis olhando profundamente nos meus, o cigarro apagado em sua boca se transformando em uma metáfora...
Não sei se eu deixei a minha marca, mas, eu sei que o Augustus deixou a dele. Uma marca grandiosa, talvez uma constelação de lembranças do passado em que ele se aventurou.
E foi assim que eu parti. Dormindo e sonhando com o meu Gus com quem eu encontraria em pouco tempo na outra dimensão.


Esse foi o meu final. Um final bom? Talvez sim, mas talvez não. isso vale de cada um. 
Não sou boa com palavras- muito menos com texto- mas foi isso. Espero que gostem.
Recebo criticas construtivas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Our Constellations - © 2015. Todos os direitos reservados
Template desenvolvido por Fancy Designs
Tecnologia do Blogger| Créditos: Garota no Mundo Html, Jackie Dream e Enjoy Things| △Voltar ao Topo△
imagem-logo