Resenha: Fangirl



Oláaa, como vocês estão? Eu estou ótima. 
Dei uma sumida no blog mas estou de volta, e hoje trago a resenha de um livro que li a algumas semanas... 

Sinopse: Cath é fã da série de livros Simon Snow. Ok. Todo mundo é fã de Simon Snow, mas para Cath, ser fã é sua vida – e ela é realmente boa nisso. Vive lendo e relendo a série; está sempre antenada aos fóruns; escreve uma fanfic de sucesso; e até se veste igual aos personagens na estreia de cada filme. Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath simplesmente não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer, e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real. Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto. Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências. Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?



Resenha: Eleanor&Park

Sinopse: Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e "grande" (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.



Erros



Hoje eu estava passando em frente de uma casa e ouvi uma gritaria. Percebi que era uma discussão, e parei para ouvir o por que de tudo aquilo. Não que eu estivesse bisbilhotando ou algo do tipo, mas aquilo chamou minha atenção.  Dava para perceber claramente que era um casal que discutia.

- Você foi o maior erro que já me aconteceu- uma voz feminina disse.

- Você fala de mim mas não olha para si própria- o homem rebate.

Nunca parei para refletir o quanto a palavra “erro” pode ser significante na vida de alguém.

Aquela mulher disse que ele foi um grande erro na vida dela, mas e ela? Também foi um grande erro para ele? Ela pode acusa-lo, mas imagino que naquele dia ela apenas julgou o próximo.

Muitas pessoas erram. Eu erro, você erra... Todos. É difícil fazer as escolhas certas sem que ninguém saia magoado. É difícil percorrer um caminho que não tenha algo para te atrapalhar. Sempre terá aquele objeto em que estará incomodando a sua jornada.

Sempre penso bem antes de fazer certas escolhas, tenho medo de fazer algo errado. Medo de escolher o atalho que me atrapalhe. Medo de ferir alguém sem querer.

Não tem como voltar ao passado, assim como não podemos descobrir o futuro. De alguma maneira, as coisas se ajeitam.


 Se você errou, evolua. Não para concerta-los, mas sim para nunca mais repeti-los. Nunca passe em cima de alguém, peça licença. Não discuta, converse. Faça escolhas em que você se sinta bem. Não culpe o mundo pelos seus erros. 

2 on 7: Terror

Oláaaa!!! 
Esse é mais um 7 on 7. Dessa vez o tema é terror...
Acho que esse foi o tema que eu mais tive dificuldade de fazer. Não sei se vocês sabem mas sou uma pessoa que tem muito medo. Quando eu digo muito medo é MUUUUUUUUITO medo!
Para vocês terem noção, eu tenho medo até de uma capa de um livro meu, que é As duas vidas de Audrey Rose. E nem é tão assustadora!!
Eu iria pedir um livro emprestado, mas sei que não iria ter coragem e iria ultrapassar as minhas barreiras... 
Por isso, hoje eu venho com uma resenha de um livro que não é terror mas é suspense (desconto para mim, por favor) mas me assustou bastante.
É o livro As duas vidas de Audrey Rose, qual eu citei anteriormente.
É mais uma relíquia da minha vó, que agora está em minhas mãos *-*

O livro tá meio acabadinho
 Sinopse: Janice e Bill Templeton são um casal que vive feliz com sua filha única, a bem-comportada pré-adolescente Ivy. Essa imagem de família feliz começa a ser decomposta com a chegada do estranho Elliot Hoover. Depois de suspeitas de que ele pretende molestar Ivy, Hoover tenta convencer aos pais que seu interesse (quase uma obsessão) pela garota é apenas paternal. Para ele, a menina é a reencarnação de sua filha, falecida em um terrível acidente, quando ela ficou presa no automóvel, e morreu entre as chamas. Coisas estranhas começam a acontecer a partir desse momento e a vida de Bill e Janice com sua Ivy jamais voltará a ser como antes.






Apenas um pedido




Por favor, apenas peço que você me abrace. Quero que você me tire desse desastroso mundo e me leve para o seu universo de amor. Onde só haja eu e você. Só espero o seu carinho, o resto não importa.

É tão irônico eu estar falando isso, sabe? Você me machuca, mas ao mesmo tempo me traz uma felicidade que é impossível de explicar.


É difícil falar isso quando o amor que eu sinto por você não é correspondido, mas só de você sorrir me deixa feliz. Só o seu jeito de ser deixa o meu dia mais claro.


Queria poder te odiar, mas acho que esse sentimento é forte demais para uma pessoa fraca como eu. Então preferi te amar. Uma coisa que eu aprendi com essa experiência é que o amor é difícil, mas não impossível.


Sonho de que um dia eu crie coragem para falar isso tudo para você. Queria poder tirar o peso que eu carrego e gritar para todos ouvirem que eu pertenço a você assim como você pertence a mim. 


Por favor, me ame do mesmo jeito que eu te amo.


Tag Literária- Redes Sociais+ Orkut Literário

Oláaaaa pessoal, como vocês estão?? Eu estou bem, tirando a dor na perna.
Bem, não se se todo mundo sabe, mas eu fiz uma viagem para o Rio das Pedras com a minha turma de escola. 
Resumindo tudo: Estou morta de cansada, mas valeu muito a pena. Se pudesse voltar tudo de novo eu voltaria. Ainda não caiu a ficha que tudo se passou, pois foi de uma hora para outra!!

Mas hoje o assunto é tag. Estava procurando uma para fazer, pois adoro responde-las. A Carol do blog A Colecionadora de Histórias me indicou essas duas tags. Ela disse que poderia escolher qual fazer ou, se quisesse, fazer as duas... Só quero agradecer, haha.
Vamos ver?? 


Tag Redes Sociais.
Primeiramente vamos dar os créditos a Regan do vlog Faultydevices que foi quem criou a tag e para a Tatiana Feltrin do vlog Tiny Little Things, que foi quem traduziu. 



1. Twitter- um livro que você gostaria de compartilhar com todo mundo.

Eu adorei esse livro, de verdade. Ele não é daqueles que emociona a pessoa e a faz chorar até morrer. Mas eu gostaria de compartilhar com todos. 
Acho todos deveriam ler e morrer de rir com a história do Bernardo e da Rafa. 
Além de ser nacional, é maravilhoso.
Ah, verdade, na minha viagem eu vivia lembrando desse livro por causa da capa maravilhosa. É uma pena que eu não achei um garoto que carregasse uma mochila xadrez ;)





2. Facebook- um livro que você tenha gostado mas foi indicado por outra pessoa.

Com certeza muitos já conhecem esse livro lindo!
É confirmado que eu sou apaixonado pela história e pelo livro, mas eu tenho que agradecer a Yasmin por ter me indicado essa leitura maravilhosa!!



3. Tumblr- um livro que você tenha lido antes de ter o blog e ainda não tenha falado dele.
Comprei esse livro na primeira bienal que eu fui, isso eu era meio pequena. Não lembro. Só sei que o meu livro está meio amassado, o que eu me arrependo de não ter cuidado bem dele.

Mas a questão é que é um livro maravilhoso e tem as melhores frases. Além de ser uma leitura super agradável.

"Eis o meu segredo: é muito simples, às vezes, não precisamos de palavras, só do som que vem do coração" 




4. My Space- um livro que você não tem a intenção de reler.

Eu gostei do livro, mas não sei o que deu em mim que eu não tenho vontade de reler esse livro. 

A leitura foi demorada para mim. E cansativa. Mas eu gostei da história. Porém... não foi dessa vez!










5. Instagram- um livro com capa bonita.

Adoro as capas dos meus livros, isso é meio claro. Acho.

Mas a capa desse livro é muuuuito linda. E simples.

A forma de como o céu é formado e as cores da um contraste muito fofo!
E, claro, a história é ótima.








6. YouTube- um livro que você queria adaptação para cinema.

Eleanor & Park com certeza seria um ótimo filme. Imagine se tiver??

Me apaixonei pelo livro no primeiro estante que eu peguei para ler. 
É uma leitura rápida e o bom dele é que da para ler na visão da Eleanor e na do Park, o que eu adoro e acho fundamental nos livros!!!








7. Skype- um livro que tem personagem que você gostaria de conversar.

Sim, A estrela que nunca vai se apagar foi um livro que me emocionou!
Queria muuuuito poder conversar com a Esther, ela deveria ser uma pessoa divertida, criativa e várias outras palavras que eu não posso descrever. 
Sorte das pessoas que conviveram com essa menina maravilhosa!!!










Tag Orkut Literário.
Essa tag foi criado pela Ariel, do Verão Noventa e Quatro.
Achei ela bem criativa, vamos relembrar os tempos do orkut??

1- Um personagem 100% sensual:
O Jace, de Os Instrumentos Mortais. Aquele jeito dele sarcástico... Ah meu deus!
2- Um personagem 100% divertido:
Augustus Waters, de A Culpa é das Estrelas.
3-Um personagem  100% confiável:
Logan Thibault, de Um Homem de Sorte. 
4- Um personagem para ser fã:
Isabelle Lightwood, da série Os Instrumentos Mortais.
Adoro aquela mulher. Sem mais nem menos!
5-Um personagem pra quem eu mandaria um depoimento fofo:
Leonardo, de Fazendo Meu Filme.
Sem dúvidas. Sou apaixonada por ele!
6-Um personagem pra bloquear:
Rei Clarkson, da trilogia A Seleção.
Se eu pudesse descartar ele da série eu descartava. Esse rei é muito chato.
7-Um personagem pra add sem scrap:
Miles, de Quem é você, Alasca? 
Amo ele!
8 - Um personagem que "mal conheço, mas já considero pakas":
Patch, da série Sussurro.
Li o primeiro capítulo do de sussurro e já to achando ele demais!

Bem, é isso. Eu indico todos para fazer essa tag. Mas, claro, especialmente a Yasmin do blog Manias de Uma Guria e Laura de Think About It.
Our Constellations - © 2015. Todos os direitos reservados
Template desenvolvido por Fancy Designs
Tecnologia do Blogger| Créditos: Garota no Mundo Html, Jackie Dream e Enjoy Things| △Voltar ao Topo△
imagem-logo