Quando eu te amei...

Feliz ano novo atrasado!!!! Como sempre, Ana enrolando nos posts. Mas vou tentar mudar isso, já que fiz algumas metas para esse ano...
Bem, esse é o primeiro post de 2015, então espero que gostem. É um texto meu e eu o retirei da história que eu estou escrevendo. Para quem não sabe, ela se chama "Quando eu te amei..." e eu estou postando ela no Wattpad. Espero que gostem ;)


A chuva caía no lado de fora. Olhava a janela e tudo indicava que não iria parar. Não sei se eu chorava por aquilo ou agradecia. No momento, tudo o que eu queria era ficar sozinha, mesmo sabendo que eu não deveria fazer isso. Eu tinha que tentar esquecer ele e sair para curtir um pouco a vida. Ficar aqui não iria adiantar nada.
Calço meus tênis e coloco o casaco mais quente que eu tinha. Em Curitiba fazia muito frio. 


Desci o elevador e, não dando tanta importância a chuva, fui direto à praça que tinha em frente ao prédio. Não estava importando com o fato de estar com uma roupa nada amigável e, muito menos, como eu ia acordar no dia seguinte. Estava prevendo um resfriado das bravas. Apenas sentei em um banco perto do chafariz que não funcionava mais e fiquei pensando em tudo o que tinha acontecido nos últimos dias. Não me arrependo de nada, tenho que confessar que eu adorei o tempo que passei com ele, mas infelizmente ele não confiou em mim. A minha vontade é de ficar aqui até um raio cair em cima de mim. 


Vejo as pessoas me olhando feio. Não sei o porquê. Deve ser pela minha aparência que não esta nada agradável, mas isso é a última coisa que eu estou pensando nesse momento. Apenas observo as pessoas correndo e andando para lá e para cá de um lado para o outro como se o mundo fosse acabar. Tudo bem, isso está meio depressivo, mas é tudo o que eu consigo pensar nesse momento. Por incrível que pareça isso está menos depressivo do que o meu quarto. Pelo menos aqui eu posso respirar o ar puro- e chuvoso. 


- Alice o que você está fazendo aqui? - uma voz familiar diz atrás do banco onde eu estava sentada. 


- Isso está meio claro, eu acho. - digo não dando importância pra saber de quem era aquela voz. Tudo bem que eu estava curiosa para saber de quem era, mas ele que veio aqui então ele que se proteste.


- Eu fui no seu apartamento para tentar falar com você mas o porteiro disse que você tinha saído apressadamente de lá. E que não estava com cara de bons amigos. - Vitor, só pode ser ele. O que ele está fazendo aqui? Ele finalmente se senta no meu lado do banco. Me afasto um pouco dele, não quero contato porque sei que se eu o olhar eu irei, simplesmente, me perder nos lindos olhos verdes.


- Huumm... Que coisa. - concluo.- Ele talvez esteja certo. Mas focando, por que diabos você veio até aqui? - pergunto olhando para sua roupa toda molhada da água da chuva. 


- Vim atrás de você. 


- Nossa, que cavalheiro. - digo com ironia na voz. Calma Alice, você está se saindo muito bem. 


- Eu fui um completo idiota, por favor, me perdoa Alice. Eu preciso muito de você do meu lado, junto comigo. 


Fecho os olhos e levanto do banco. Olho para ele que está quase ajoelhando para fazer com que eu aceite seu pedido, mas eu quero dificultar para ele. Dessa vez eu não deixarei barato. 


Saio andado rápido em direção ao meu prédio novamente, mas ele me alcança e coloca suas mãos em minha cintura fazendo-me parar de andar. Me viro para ele e finalmente consigo olhar profundamente para aqueles olhos que faz eu perder a minha identidade. Ele se aproxima de mim fazendo meu nariz tocar no dele. Sinto que minha respiração está acelerada, e percebo que a dele não está diferente. O que está acontecendo comigo? Eu tenho que resistir. Não posso desistir agora. 


- Volte a ser minha, por favor. - ele diz. Me aproximo ainda mais dele juntando o meu corpo no seu, fazendo assim com que não deixe nenhum espaço entre a gente. Toco na sua bochecha e levo meus dedos em direção ao seu lábio. Minha maior vontade é de beijá-lo aqui nesse exato momento. Até que não seria má ideia. Mas, em vez de fazer isso, aproximo meus lábios da sua orelha e sussurro: 


- Eu apenas serei sua se você conseguir me mostrar que você realmente vale a pena. 


Viro e corro em direção ao meu prédio. Eu não acredito que eu fiz isso. Consegui suportar a tentação de beijá-lo. 


Entro num banho quente para tirar todo o caco da chuva que restou. Aqui consigo pensar em tudo o que aconteceu. 


- Essa eu pago para ver. - digo para mim mesma.

12 comentários:

  1. Uou, começando bem com as postagens de 2015, adorei o texto, parabéns.

    Sucesso flor; beijos

    http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, obrigada :)
      Beijosss

      Excluir
  2. Começou bem o ano; o texto está excelente. Você tem bastante talento.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de janeiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  3. Oi! Adorei o texto, ficou mesmo ótimo. Você tem talento viu. :)
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooii Dani, ainda bem que gostou. Fico feliz :3
      Beijoss

      Excluir
  4. Mal de Ana atrasar as coisas USHAUSHAUSHUSA.

    Eu AMEI o seu teeexto geeente, você escreve muito, eu preciso voltar acompanhar o Whatpadd.
    Adorei.

    Feliz ano nooovo!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, temos que parar de atrasar as coisas audhadhua
      Ahhh xará, que bom que você gostou! De verdade, fico muito feliz em ouvir isso. Caso você volte a acompanhar o Wattpad me avise, viu?? hahaha
      Beijos!!

      Excluir
  5. Sua precisão em palavras, teu toque delicado e o suavizar do teu romance bem escrito me fez querer muito mais! Que história é essa? <3 Ana, sei que o período foi corrido e as vezes é bem difícil conciliar a tudo. Mas não esquece de deixar teu talento marcado aqui, sempre que puder. Nos faz bem ver que voltas melhor, e traz coisas ainda mais encantadoras como esse texto belíssimo! Resquícios de uma história que sei - e espero - será linda.
    Um beijo enooooooooooooooooooooorme! Saudades. Poetisa & Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh Paula!! Eu não tenho nem palavras, sério. Estou de boca aberta e muito feliz em ler isso. Pode deixar, esse ano eu vou ser rude comigo mesmo. Darei ( ou tentarei, pelo menos) dar mais atenção ao meu cantinho. Eu amo meu blog. Tentarei postar alguns textos durante o ano, mas provavelmente serão pouquíssimos :/ Mesmo assim, não deixarei o blog desatualizado!
      Muito obrigada!!!
      Beijosssssssss

      Excluir
  6. Adorei o texto. Quero ler o resto da história agora hehe. Você escreve muito bem, parabéns!

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Que bom que gostou Sil! Fico muito feliz :) Obrigada!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Our Constellations - © 2015. Todos os direitos reservados
Template desenvolvido por Fancy Designs
Tecnologia do Blogger| Créditos: Garota no Mundo Html, Jackie Dream e Enjoy Things| △Voltar ao Topo△
imagem-logo